quinta-feira, abril 05, 2007


certo dia lembrei
que meu irmão
era mais moleque que eu
e corria mais
e sorria mais
e vivia machucado de tanto cair
por ser tão assim
mais criança que eu
e eu
ficava com o silêncio
admirava os pedacinhos de sol
que poentes escapavam às estripulias

e coloriam das cigarras o cantar

6 comentários:

adelaide amorim disse...

Um domingo bem gostoso para você e quem você gosta.

diovvani mendonça disse...

Belo, belo! Puro s-e-n-t-i-r.
AbraçoDasGerais.

Jorge Ferreira disse...

por aqui tambem

Sol disse...

é tempo de chuva
tempo de dúvida
medo...
Sol escondido
janelinha na grande nuvem cinza se abre
Sol quer espiar
devagarzinho
curiosidade
lembranças do que foram
duvidas
esperança de encontrar menino espantalho
sorriso no rosto
fragmento de alegria

Maria disse...

Muito interessante ter irmão pra poder contar histórias depois. Beijos

héber sales disse...

é essa aí
a educação dos poetas

abraço!