domingo, setembro 17, 2006

yolanda velazquez

as roupas
guardam você
na ausência
no adeus
na morte


vestem você
de medo
de pesares
de angústia

despem você
de sonhos
de esperança
de amanhãs

(avessas aos sons
,imunes às palavras
,dizem apenas
o que precisam dizer)

5 comentários:

Marla de Queiroz disse...

Tinha o silêncio deitado no rosto e um escândalo debaixo do braço...
Saiu,completamente vestida de abandono.

Sol-risos pra vestir o dia.

Valéria disse...

e dizer que somos nós que escolhemos aquilo que vestimos! e do que nos despimos também!
um beijo

Keila Sgobi disse...

Como diria Jung, seria máscaras? Aquelas que vestimos cotidianamente para nos protegermos e conseguirmos viver o mundo?

Triste e comum ter de viver assim...

Gotas de chuva para desmanchá-la!

Sara Mello disse...

Olá, Douglas!
Quero te convidar a conhecer meu blog.
Quando tiver um tempinho, entra lá, deixe sua opinião e, se gostar,indique aos amigos.
Obrigada!!!

Nanna disse...

E você disse tudo...

Beijos...