sábado, outubro 22, 2011

um dia eu volto
entre aquarela de tempos idos
e recorte de memórias desvividas

um dia qualquer
inscrito naquele menino
que sozinho inventava
maneiras de ser feliz

7 comentários:

Lai disse...

Tá faltando você publicar em livro. Bom, pode ser até que já tenha. Se já me dê a dica de onde encontrar. Seus poemas merecem.

Lai disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lai disse...

Douglas
Veja através do CLUBE DOS AUTORES onde eu publiquei um. Pense nisso e me informe para que eu possa adquirir, caso o faça. É uma pena que ainda não o tenha feito, pois sua verve é fertilíssima.
Abraços

Leandro Jardim disse...

Gostei desse poemeto, traz certa luz à nostalgia, e é bonito, coisa que não se vê por muito aí :) voltei blogar poesia música e outras coisas :)

Leandro Jardim disse...

Grandes Douglas, respondendo seu comentário lá no blog, digo que também não costumo ter meus poemas musicados, é raríssimo.

A poesia e a letra de música são práticas bem distintas pra mim. E essa segunda geralmente é feita em cima de melodias já prontas dos meus parceiros. Eu diria ainda que na grande maioria das vezes, esses são versos dependentes das melodias, versos de canção, que dificilmente se sustentam no silêncio da página de um livro.

:) abração, LJ

Anônimo disse...

板橋一夜情中和援交新店外送茶
板橋援交中和一夜情新店一夜情
板橋外送茶中和外送茶新店援交

Angel watson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.